CAIXA MANUAL VS AUTOMÁTICA QUAL A MELHOR OPÇÃO?

A tradição já não é o que era. As caixas automáticas deixaram de constituir um obstáculo à condução e passaram a ser consideradas uma mais-valia pela facilidade e conforto na condução.

As caixas manuais continuam a ter a preferência dos condutores portugueses, ao contrário do que acontece, por exemplo, nos EUA onde 93% dos carros novos são automáticos!

Com o passar dos anos, as transmissões automáticas democratizaram-se e, actualmente, equipam desde os pequenos citadinos até aos mais sumptuosos modelos todo-de-gama. Conheça as principais vantagens e desvantagens dos dois tipos de transmissão.

CAIXA MANUAL É o tipo de caixa mais comum nas nossas estradas. Caracteriza-se pelo típico comando em H e necessita de um pedal da embraiagem para trocar de mudança.

Vantagens: Mais barata; manutenção menos dispendiosa; maior controlo da potência do motor; maior interacção/ligação homem-máquina.

Desvantagens: Exige maior destreza e controlo da embraiagem e do acelerador para avançar sem sobressaltos; causa maior fadiga em percursos citadinos; obriga a tirar mão direita do volante; acelerações mais lentas face à transmissão automática; desgaste progressivo da embraiagem.

MANUAL ROBOTIZADA Em termos de concepção, estamos perante uma caixa manual, só que o pedal da embraiagem desaparece e é substituído por uma embraiagem electrónica. Também o comando é sequencial, em vez do tradicional desenho em H. A caixa robotizada é usada em todo o tipo de carros, desde os utilitários até aos superdesportivos, onde é manuseada através de patilhas no volante.

Vantagens: Função automática com custo reduzido.

Desvantagens: Troca de mudança demasiado lenta.

CAIXA AUTOMÁTICA Este tipo de transmissão evoluiu bastante nos últimos anos graças à electrónica, actualmente há caixas com 9 relações! que aproveitam melhor o motor e tornam as viagens mais relaxantes. O que antes era um obstáculo para muitos condutores, tornou-se um mundo de facilidades. As dores de cabeça com o ponto de embraiagem e os suores frios em subida passaram à história. Agora, só temos que acelerar e travar. Muitas caixas automáticas têm modo manual seleccionável.  

Vantagens: Adeus ao pedal da embraiagem; facilidade de aprendizagem e utilização; possibilidade de andar muito devagar (pára-arranca no trânsito) sem o motor ir abaixo; suavidade na troca de mudança; maior rapidez na passagem de caixa; arranques fulgurantes.

Desvantagens: Um carro automático é, em média, 2000 € mais caro; a manutenção é mais dispendiosa, embora as reparações sejam menos frequentes; consome mais óleo que uma caixa manual; as caixas mais antigas são lentas e desagradáveis de utilizar, sobretudo quando se pretende ultrapassar.

CAIXA DE VARIAÇÃO CONTÍNUANesta transmissão automática, a construção da caixa permite manter, teoricamente, o motor sempre na rotação ideal, tornando a sua utilização mais eficiente. Muitas marcas japonesas utilizam a caixa de variação contínua (CVT). Algumas têm mudanças pré-selecionadas para uso manual.

Vantagens: Melhor consumo do que uma automática normal.

Desvantagens: Recuperações lentas; maior consumo de óleo.

CAIXA DE DUPLA EMBRAIGAEMEste tipo de caixa assemelha-se a uma caixa automática normal, mas o facto de ter duas embraiagens permite que que um módulo electrónico pré-seleccione a mudança seguinte, fazendo com que a passagem de caixa seja muito mais rápida e quase imperceptível. É muito fácil e divertida de usar tanto em modo manual como automático. O Grupo VW, a Renault e a Hyundai usam este sistema, também disponível com patilhas no volante.

Vantagens: Troca rápida de mudanças; baixo consumo.

Desvantagens: Menos eficaz a travar com o motor em modo automático.